Como lidar com a desobediência

Como lidar com a desobediência?

Sem dúvidas, um dos maiores desafios enfrentados pelos pais, é lidar com crianças desobedientes ou teimosas. A desobediência entre crianças e adultos é algo de modo geral, natural do crescimento e desenvolvimento dos jovens, sendo um período relativamente presente no dia a dia.

Podemos dizer que uma das principais causas desse problema é o modo como os pais conduzem a dinâmica de seus lares, fazendo com que as crianças se sintam, por vezes, desafiadas e não tão acolhidas em seu próprio ambiente familiar.

Para lidar com essa adversidade, é necessário fazer com que as crianças se sintam acolhidas. Ter um bom diálogo, onde ambos se escutam e podem falar, é essencial.

Um dos questionamentos que surge ao analisar essa situação é: desobediência existe por conta de atitudes dos pais ou os pais tomam essas atitudes por conta da desobediência de seus filhos?

O comportamento dos pais pode refletir em uma desobediência por parte de seus filhos, assim como o comportamento das crianças pode fazer com que os pais tenham uma atitude negativa.

Então, como lidar com os filhos desobedientes sem gerar mais problemas? Separamos algumas dicas para lidar com essa adversidade, confira abaixo:

1. Invista em um bom diálogo

Ter uma boa comunicação com seu filho é sem dúvidas, um dos fatores mais importantes para lidar com a desobediência que, muitas vezes, é fruto do desencontro de informações e da dificuldade de compreensão.

Problemas na comunicação são muito comuns entre as pessoas. Eles podem ocorrer por falhas no diálogo ou diferenças de faixas etárias, por exemplo. Além disso, muitas vezes, os pequenos não compreendem muito bem a realidade de seus pais por conta da pouca maturidade.

2. Saiba ouvir

Além de saber falar, é extremamente importante saber ouvir. Lembre-se de que é natural que seu filho tenha dúvidas e questione os seus conselhos e direcionamentos. Esse tipo de atitude pode ser um pouco desconcertante, mas não deve, em hipótese alguma, ser reprimido pelos pais ou responsáveis.

Ter perguntas é, inclusive, um ótimo sinal, já que mentes ativas, autônomas e criativas buscam compreender o sentido das coisas. Por isso, sempre que possível, respire fundo e tente elucidar as dúvidas de seus filhos.

3. Mantenha a calma

Gritar e brigar nunca é a resposta. Isso gera mais nervosismo entre as partes e faz com que o diálogo fique cada vez mais prejudicado, o que pode virar uma grande bola de neve e tornar o convívio entre você e seu filho praticamente insustentável.

Por isso, caso note que você está perdendo a paciência ou que a criança está prestes a deixar os bons modos de lado, proponha uma pausa. Voltar para a conversa com a cabeça fresca é sempre a melhor medida a se tomar.

4. Imponha limites

A imposição de limites é fundamental para qualquer relacionamento entre pais e filhos. Conhecer regras e saber respeitá-las é algo que, sem dúvidas, é muito importante, não só para esse tipo de relacionamento, mas para a convivência em sociedade.

Utilize abordagens mais positivas, sempre explicando os motivos que o desagradaram e quais são as consequências que a repetição desse erro pode causar. Estudar tais estratégias, inclusive, é algo extremamente relevante para os pais e responsáveis.

5. Demonstre seu respeito à individualidade de seu filho

Por isso, elogie os pontos fortes de seu filho para que a sua autoestima seja construída de modo positivo e respeite as particularidades de sua personalidade. Assim, ele saberá que pode contar com você para o que der e vier e que as suas regras e direcionamentos são realmente buscando o seu bem-estar.

Esperamos que tenha gostado, para ver mais conteúdos como esse, siga nosso instagram, e fique por dentro!